Troféu PdUBT Emmy 2011

Este é um post provisório, a princípio.

A ideia é atualizá-lo durante o dia, mas tudo vai depender do meu ânimo porque o Emmy deste ano foi assim, como direi… sem graça, né? O melhor momento acabou sendo o número musical [a do pirata]. Os únicos prêmios que me empolgaram foram os de Peter Dinklage e Maggie Smith.

Lista de vencedores no blog da Fernanda Furquim.

Então, por enquanto aqui estão os números musicais e algumas imagens.

Abertura
Continuar lendo

Trofeu PdUBT | SAG 2011

Ernest Borgnine (Life Achievement) e Morgan Freeman

Ontem foi a entrega do SAG Awards, do sindicato de atores de Hollywood, o que significa que hoje é dia de Trofeu PdUBT. :lol: Infelizmente, esta edição não terá a categoria Trofeu Facepalm caus que assisti ca tecla SAP sem querer: desliguei o áudio da tradução simultânea enquanto via o tapete vermelho no E!Online [gente, e o Gilberto Scarpa, hein? comé que ele faleceu tão jovem?] e aí acabou a pilha do controle remoto, não consegui voltar o áudio pra ouvir o Rubens Ewald Filho. *Suspiro*

Um viva pra reserva de programa, se não tivesse feito isso não conseguiria mudar de canal, hehehe.

Começar com os famintos da África, duas moças que precisam urgente de um prato de sopa de frango especial com aveia reforçada da Titia Batata: Elie Kemper e Jayma Mays. Só eu sinto agonia?

LL Cool J e Geoffrey Rush protegem a moleira do sol.

Duas adolescentes fofíssimas: Hailee Steinfeld e Ariel Winter.

Continuar lendo

Trofeu PdUBT | Golden Globe 2011

Murphy foi dormir cedo ontem: era pra eu não assistir à transmissão, mas uma conjunção de fatores colaborou e só perdi uns 40 minutos no início do tapete vermelho [quando passam as pessoas menos importantes, de qualquer forma]. Deu tempo de ver, por exemplo, Helena Bonham-Carter vestida de Helena Bonham-Carter.

Eu sou parcial, adoro ela desde A Room With A View e adorei os sapatos em cores diferentes. Ela não faz a linha doida pra chocar ou ofender [ou por golpe publicitário], ela é doida. Adoro.

Trofeu Acompanha Fritas/Severus Snape
Johnny Depp, porque não consigo pensar Helena Bonham-Carter sem Johnny Depp. E um xampu ia bem, né, pra variar.


Trofeu Bamerindus
Guy Pearce, meu filho, cadê aquela tua máquina do tempo?


Trofeu Pode Isso, Arnaldo?
Rubens Ewald Filho, que confundiu Amber Riley com Gaboure Sidibe.

Continuar lendo

Troféu PdUBT Emmy 2010

Musical de abertura - Emmy 2010

Musical de abertura - Emmy 2010

A transmissão

Devo confessar que este ano eu não fiquei muito ansiosa para assistir à entrega dos prêmios Emmy. Pra começar, não sabia nem se conseguiria ver na tv então mantive as expectativas baixas, mas uma conjunção de fatores acabou dando certo. Lady Murphy dormiu no ponto. :P

Daí, como de costume, liguei a televisão no E! pra ver a chegada ao tapete vermelho e comãssim agora tem tradução simultânea?? Ficou horrívio, a mulher fica dando risadinhas e só traduz 10 ou 20% do que é dito. O cara teve muito mais trabalho e foi melhor, mas ainda assim [e mesmo com meu ouvido maluco] perde-se muito com a tradução simultânea. Logo que a transmissão da Sony e do AXN começou mudei pra AXN [os intervalos comerciais são mais toleráveis do que os do outro canal].  Os repórteres de campo da NBC não são tão carismáticos e engraçados como os do E!, mas o que se há de fazer?

O evento

Eu adorei a cena de abertura com o elenco de Glee! Com uma canção do The Boss alto astral, vibrante, já era um prenúncio do clima geral que permeou quase toda a cerimônia, com duas exceções: a canção exageradamente depressiva e a interpretação piegas da Jewel no momento In Memoriam, e um momento fascistóide no discurso de agradecimento do Tom Hanks, produtor de The Pacific. Gente que faz o que tem que ser feito num mundo que precisa ser salvo regularmente? Sério? o_Ô

Errr, e a presença da Kate Gosselin.

No mais, a Simone Miletic disse tudo em sua análise no blog Só Seriados de TV, super concordo com o que ela escreveu.

Emmy 2010 – primeiros 12 minutos [qualidade do vídeo:  sofrível]

Continuar lendo

Trofeu PdUBT Oscar 2010

Neil Patrick Harris

Neil Patrick Harris

“Você nunca viu um Oscar assim” era a chamada para atrair expectador pra transmissão da entrega de prêmios. Cara, num sei, achei que já vi um monte das coisas que apareceram ontem. Talvez não em combinação, mas começar o evento com um número musical do Neil Patrick Harris tentando resgatar a Era de Ouro, com leques de plumas e big band, não é exatamente inovador. Inda mais se considerar que [a] NPH abriu o Emmy deste ano fazendo a mesma coisa [e melhor] e [b] o som da banda tava alto e estridente demais, abafando a voz do cara. Tava difícil acompanhar.

A coisa toda tava meio incongruente: dizem que querem atrair audiência jovem e convidam chamarizes como Zac Efron e Taylor Lautner, Kristen Stewart e Miley Cyrus, e ao mesmo tempo mantém a big band, o formato engessado e as piadinhas roteirizadas. Dá a impressão de crise de meia-idade, igual aqueles tiozinhos que o Steve Martin é craque em interpretar: o homem de mais de 50 anos que se veste de garotão com bermudas largonas e soltando gírias fora de contexto pra “enturmar com a galera”. É meio melancólico.

Steve Martin e Alec Baldwin, apresentadores

Steve Martin e Alec Baldwin, apresentadores

Pelo menos mantiverem também algumas mudanças que deram certo no ano passado, como eliminar o fosso da banda, aproximando plateia e palco, e trazer artistas para testemunhar a favor dos concorrentes [embora os depoimentos tenham sido bem mais superficiais e menos emocionantes, desta vez]. Também gostei da ideia da dupla de anfitriões no esquema “tira bom, tira mau”, que foram apresentados por Neil Patrick Harris como “a melhor dupla desde Dolly Parton” depois de cantar Nobody Wants To Do It Alone. O timing de Steve Martin e Alec Baldwin estava no ponto, com a dose certa de crueldade requerida.

Baldwin: As cédulas são enviadas aos 6mil membros da Academia. E então, não importa o que aconteça, eles indicam a Meryl Streep.
Martin: Meryl detém o recorde de indicações para melhor atriz. Ou, como eu gosto de pensar a respeito, de derrotas.

Continuar lendo

Trofeu PdUBT SAG 2010

Bem-vindo a mais uma edição do Trofeu PdBUT – Edição SAG 2010. Não me lembro quem foi que disse que os grandes tropeços de figurino são cada vez mais raros hoje em dia, depois que as estrelas passaram a contratar os estilistas pessoais. Em parte é verdade, tá cada vez mais difícil montar o Trofeu. Depois da Tina Fey [que surpreendeu positivamente no GG passado] e da Jane Krakowski [que já vem se "enquadradando" desdo ano passado], contei pelo menos mais dois ou três criminosos arrependidos ontem.

Por outro lado, isso vale só para ala feminina da calçada da fama, porque o que apareceu de homem-pavão nete SAG, benzadeus! Foi o que salvou a noite. Bom, e é claro que ainda tem as criminosas usuais também.


Trofeu Eu Já Agarrei Meu Bofe E Nem Ligo Se Dizem Que Pareço Uma Vagaba Barata Que Não Consegue Vestir-se Bem Para Salvar A Vida Apesar de Ter um Oscar Desde Criancinha
Anna Paquin. Acho que nem a Sookie Stackhouse usaria esse vestido.

Continuar lendo

Trofeu PdUBT Golden Globe 2010 – Ed. Limitada

Ricky Gervais

Ricky Gervais, anfitrião

Esta é uma edição limitada do Trofeu PdUBT caus que foi feito apenas com base em fotos publicadas Internet afora e não na transmissão de TV, conforme sugestão da Joelma [senquiu!]: sem as piadas do Ricky Gervais, sem os comentários ácidos do Rubens Ewald Filho, sem as perguntas óbvias do Ryan Seacrest, sem a babação de ovo da Giuliana Rancic… Ou seja, sem metade da graça.

A única coisa que sei é que a fita de lapela  colorida que muitos usavam representa união pelo terremoto no Haiti. George Clooney está a organizar um teleton na sexta-feira para angariar doações. Será que vai passar ao vivo no E! brasileiro?

Voltando ao escopo: depois de ver alguns sites de fofocas descobri que salvei mais de 100 fotos no computador. Capaz que nem todas entrem neste post, mas eu preciso compartilhar! Agora, vam’ver, por onde começo…?


Trofeu Pants on the Ground
Julia Roberts. O problema é: ahn, que calças?

Continuar lendo

Sem Troféu PdUBT Golden Globe 2010

Eu não sei se nesta era de Twitter ainda tem alguém interessado nos Troféus PdUBT mas, caso tiver, desculpaê: não consegui assistir nem ao tapete vermelho nem à preimação ontem por causa dessa pessoa aqui:

Em Pompéia, na região de Bauru, um resgate dramático. Um homem com um paramotor ficou preso em cabos de alta tensão. O acidente foi no último domingo, às 19h. Norberto Palácio Soares, de 47 anos, ficou enroscado nos cabos de alta tensão de 138 mil volts a 20 metros do chão. Para evitar que a vítima e os bombeiros sofressem uma descarga elétrica, foi preciso desligar, por mais de quatro horas, a rede elétrica que abastece quatro cidades. [TV Tem, 18/01/10]

Quando a energia voltou de vez o GG já estava quase acabando. [E a conexão à Internet tá intermitente até agora.] Olhei a programação da semana inteira no site da TNT e não achei reprise. Deve ter reprise do tapete vermelho no E!, mas no horário em que sobrinho tá a todo gás.

Moral da história: Lady Murphy às vezes se apresenta na figura de uma besta humana.

Gomen.

Troféu PdUBT Emmy 2009

O anfitrião Neil Patrick Harris

O anfitrião Neil Patrick Harris

Post concluído à 15h30.

Pecado culposo número 3.897: adoro assistir cerimônia de premiação, ainda mais desses que se proclamam os melhores de um segmento, escolhidos por seus pares, essas coisas. Ontem foi dia de Emmy e, à parte alguns contratempos, consegui assistir boa parte da cerimônia e um pouco do tapete vermelho.

Desta vez optei por acompanhar tudo pelo canal Sony ["optei", hah! tá querendo enganar quem, cara-pálida?], sabendo que o E! costuma reprisar sua cobertura de eventos várias vezes e assim pelo menos poderia ler as legendas, já que ouvir estava totalmente fora de cogitação.

Mas bamos ao que interessa.

Eu tive uma sensação de déjà-vu tão grande no musical de abertura com o Neil Patrick Harris, que citava diversos concorrentes e participantes… Oi, Oscar, tudo bem com você? Tá limpo, se é pra copiar se inspirar é melhor que copie se inspire em algo que ficou legal. Se foi bom o bastante para ganhar um prêmio Emmy, é bom o bastante para inspirar o Emmy, nué? Ainda por cima, Neil Patrick é um dos poucos que pode usar um smoking branco e não ficar parecendo garçom de pizzaria rodízio.

O mesmo não posso dizer do Jay Manuel, comentarista de moda do E! que sempre parece garçom não importa a cor de terno que use [vi um pouco do countdown antes das 18h].

E comparado com a apresentação “original e espontânea” do ano passado foi uma evolução enorme. Pelo menos dois vencedores mencionaram isso de forma indireta ao elogiar o trabalho de Neil Patrick: Jeff Probst [que foi um dos co-anfitriões do ano passado, aquela coisa embaraçosa] e Jon Stewart. Probst chegou a dizer que “that’s why you’re presenting this”. Fino.

No meio das minhas poucas anotações tem a lista de compra da farmácia, tamos ficando sem Caladryl e Cataflan gel.

Não posso esquecer.

Eu gostei bastante dos clipes que resumem o que aconteceu durante o ano na comédia, drama, shows de variedades e misséries/telefilmes. E gostei ainda mais de ver o microshow do Boss Bruce Springsteen no 43º Superbowl ali no clipe de variedades, foi um dos melhores éva!

Continuar lendo

Troféu PdUBT Oscar 2009

Hugh Jackman, o anfitrião

Hugh Jackman, o anfitrião

Post concluído em 24/02/09 às 12h.

A cerimônia de premiação do Oscar de 2009 foi a mais legal que já assisti – ou que me lembro, pelo menos. Nem os números musicais me aborreceram! Pela primeira vez, aliás, eu gostei dos números musicais – desculpa, Peter Gabriel, mas seis minutos da sua canção seria um porre, por mais que eu seja sua fã. Por outro lado, eu poderia aproveitar esse tempo pra ir ao banheiro… As apresentações musicais do Hugh Jackman também foram tão cheias de energia que nem a Beyoncé me tirou do sério desta vez.

Sim, senhor, quem diria, foi muito legal. Gostei da mudança da platéia, que foi pra bem perto do palco com o fim do fosso da orquestra. Tive um professor no colegial que fazia isso com a classe, mandava-nos arrastar as carteiras bem juntinhas em volta da lousa porque gostava de sentir o cheiro do gado. Nem um pouco lisonjeiro, é. A gente obedecia, na época ainda se respeitava o professor. Tem alguém que fez o colegial no Objetivo quando ainda era na Nove de Julho, em Marília, que se lembra desse cara? Foi no último ano antes do colégio mudar pro campus da Unimar.

Voltando ao assunto, Oscar, né? Adorei a novidade no anúncio das categorias de atuação: em vez o vencedor da categoria do ano anterior apresentar um clipe de cada indicado, cinco antigos ganhadores apresentam um testemunhal para cada indicado. Tornou a coisa toda mais íntima, mais emocional. Era normal ver olhos mareados nessas ocasiões. Quem apresentou cada categoria:

Continuar lendo