Barba e cabelo


Link http://www.youtube.com/watch?v=vXH_H1oM1u8

Você já ouviu isso, provavelmente você já usou essa sequência de sete notas alguma vez na vida [eu sei que eu já]. Mas o que eu não sabia [e aprendi graças à @laconics - senquiu, frô!] é que a batida tem nome e história: chama-se Shave and a Haircut, Two Bits [mais ou menos "barbear e um corte de cabelo, 25 centavos"]. Pelo preço já dá pra desconfiar que é meio antiguinho, né?

A primeira referência data de 1899 e parece que soldados norte-americanos capturados na Guerra do Vietnã batiam nas paredes para comunicar-se uns com os outros via código morse: Shave-and-a-haircut era a senha, two-bits a contra-senha para se identificarem.

Em Uma cilada para Roger Rabbit [Who framed Roger Rabbit?, EUA/1988] o vilão usa essa estratégia para capturar Roger: de acordo com a natureza do cartoon, ele não consegue resistir a responder à batida.

Daí fui xeretar mais sobre o assunto, né, e GAAAH! comãssim tem referência no Discworld? Espia lá no TV Tropes:

“Shave and a haircut, no legs” é o lema da Guilda dos Cirurgiões-Barbeiros, sendo a batida secreta de porta em Making Money;

“Shave and a haircut, two pence” é a batida de abertura da canção Music With Rocks em Soul Music.

*Squee!*

*Caham* Se controla, mulér.

Tá, mas de onde vem que “two bits” é vinte e cinco centavos?

Dos espanhois que colonizaram o México em 1497 e passaram a cunhar moedas de prata, os pesos. Um peso valia oito reales e costumava-se cortar em quatro pedaços [quatro quartos, daí que um quarto = dois reales ou "bits", daí 2 bits = 1/4 de dólar = 25 centavos] para compras pequenas. Alinhais, uma das origens do símbolo do cifrão $ também diz respeito aos pesos espanhois-mexicanos de prata [Gold Digest].

O tempo passou, a batida se universalizou e hoje em dia até o correio intergalático a usa na hora de entregar a correspondência:

Link http://www.youtube.com/watch?v=MnRFIdEGs1o

Fazer fusquinha

mas a gente sabe que capellas e barianis só ficam “fazendo fusquinha”, como dizia minha avó (trad.: brinks) [@ratobiblioteca]

Foi a Cristine Martin tuitar isso e uma luzinha acendeu nas minhas ideias. “Fazer fusquinha” é uma expressão que a gente usa tão amiúde em casa que nunca parei pra pensar nela.

Pra começar, usamos com outro sentido, o de tripudiar. Se está um calorão e alguém diz que está tomando um sorvete em outro lugar eu xingo muito e respondo que ele está fazendo fusquinha pra mim.

Daí você para e pensa “ma que cazzo o carrinho da Folksfagen tem a ver com o pato?”

Apois! Fui procurar e, de fato, não tem nada! O certo é fosquinha, com o  O aberto, assim óóóó. Quanto ao significado da expressão, ambos estão certos.

Fosquinha
Acepções
■ substantivo feminino
1 ato de aparecer e desaparecer subitamente
Ex.: a lua fazia fosquinhas por entre as nuvens
2 ato de disfarçar, dissimular algo; disfarce, fingimento
Ex.: fazia fosquinhas ao amado, parecendo dócil
3 gesto, trejeito, careta; troça
4 provocação, acinte
5 intriga, mexerico, disse-me-disse
Fonte: Dicionário eletrônico Houaiss

Segundo o Dicionário de Gírias de JB Serra e Gurgel, a expressão data de 1890. Quanto ao fosquinha virar fusquinha, só posso conjecturar que foi o mesmo caminho da batatinha que quando nasce esparrama pelo chão em vez de espalhar a rama pelo chão: a língua popular. ;)

NORAD Tracks Santa

É hora de mais uma tradição batatal! [Na verdade passou da hora, caus que geralmente posto isso no final de novembro ou em primeiro de dezembro.]

“What would happen if we all tried to be like Santa and learned to give as only he can give: of ourselves, our talents, our love and our hearts?

“Maybe we can all learn from Santa’s beautiful lesson and maybe there would finally be peace on Earth and good will toward men.” [Santa Claus is Coming to Town]

Coronel Harry Shoup

Coronel Harry Shoup

Em 1955, a filial da Sears em Colorado Springs abriu uma linha telefônica especial para as crianças falarem com Papai Noel e fazer seus pedidos. Por um erro na impressão, os anúncios saíram com o número trocado e as ligações passaram a cair na mesa do então Comandante de Operações do CONAD [Continental Air Defense], o Coronel Harry Shoup. Quando ele descobriu o que aconteceu, disse para as crianças que era o ajudante do Papai Noel e daria uma espiada no cara, ver onde ele estava. Assim, ordenou a seus comandados para que transmitissem a posição do Papai Noel para as crianças que ligassem pra eles.

Uma rede de notícias local interessou-se pelo caso e contou a história no ar. No ano seguinte, crianças de todo o país ligaram para o CONAD em busca de informações do Papai Noel.

Voluntários na Base Aérea de Peterson

Voluntários na Base Aérea de Peterson, 2007

Em 1958 o CONAD uniu-se à defesa canadense e formou o NORAD [North American Aerospace Defense Command], mas a tradição natalina continuou. Hoje em dia muitos militares passam o Natal com suas famílias nas bases aéreas, de plantão em turnos de 2 horas, para atender às ligações das crianças. Em 2007 foram 1012 voluntários, entre funcionários e seus familiares [a partir de 14 anos].

O programa NORAD Tracks Santa foi para a web em 1997 graças à iniciativa do Major Jamie Robertson, do braço canadense do NORAD. O site é patrocinado pela iniciativa privada como o Google, AOL, Akamai, Qwest, Verizon, Microsoft, etc., de modo que os custos da operação não usam o dinheiro do imposto público.

Desde 2007 o Google expandiu sua participação no programa, usando o Google Earth, o Google Maps, o iGoogle e o Youtube para mostrar a localizaçâo de Papai Noel. Eu já instalei o gadget do NORAD na minha página do iGoogle. A neta do Coronel Shoup trabalha no Google.

Nariz útil

Nariz útil

Durante a Guerra Fria, o acompanhamento da viagem era contado no rádio como se fosse perseguição a uma aeronave invasora, com ameaças de atirar para derrubar. Aí o piloto norte-americano “reconhecia” quem estava a perseguir. Atualmente, Papai Noel é recebido por uma esquadra canadense [CF-18 Hornets] que lhe serve de guarda de honra e assegura que ele passará incólume pelas zonas de defesa aérea. Quando ele entra no espaço aéreo dos Estadozunidos passa a ser acompanhado por esquadras de F-15 e F-16.

Um dos equipamentos usados para o rastreamento do Papai Noel é um sistema de satélites com sensores infravermelho, capazes de detectar calor. O nariz vermelho de Rudolph emite calor equivalente a um míssil e é o que aponta o satélite para o trenó.

Além do telefone, do website, do canal no Youtube, do gadget do iGoogle e da versão para celular, o NORAD Tracks Santa também tem perfil no Facebook, Twitter e Picasa.

O site oficial do NORAD Tracks Santa é www.noradsanta.org

E, se possível, leia e assista Hogfather.

Feliz Solstício de Inverno!

O verão lá em cima e o inverno cá embaixo.

O verão lá em cima e o inverno cá embaixo.

Solstício [Do latim: solstitiu = Sol Parado]: São correspondentes aos extremos máximos do deslocamento do Sol, o qual inverte o seu sentido de deslocamento, portanto o Sol precisa parar seu movimento para retornar. [ USP]

O Inverno
Eugénio de Andrade

Velho, velho, velho,
Chegou o Inverno.
Vem de sobretudo,
Vem de cachecol,
O chão onde passa
Parece um lençol.
Esqueceu as luvas
Perto do fogão:
Quando as procurou,
Roubara-as um cão.
Com medo do frio
Encosta-se a nós:
Dai-lhe café quente
Senão perde a voz.
Velho, velho, velho.
Chegou o Inverno.

Feliz Yule, Feliz Inti Raymi, Feliz, errr… Sol Invictus, seus romanvs. :)

[E se estás no hemisfério norte, um feliz solstício de verão pra tu!]

Obs.: Foi coincidência escolher um poeta português bem no dia da goleada da seleção de Portugal contra a Coreia do Norte na Copa, mas fica como homenagem aos amigos tugas. :)

Found

Na mesma linha do blog Letters of Note [post de sexta-feira passada] tem o Found Magazine. Só que, ao invés de cartas de famosos, a revista mostra bilhetes anônimos, coisas encontradas no chão, no meio de livros usados, em portas de geladeira…

Foi o Neil Gaiman quem mostrou o caminho no Twitter ao mencionar uma notinha achada num exemplar de Good Omens.

Eu gostei muito dessa carta pro Lenny: “stay weird”. É o conselho mais sensato que alguém poderia oferecer.

Penpals: cartas dignas de nota

Estava a fazer minha ronda virtual quando caí num blog chamado Letters of Note. Nele, o autor publica cartas, postais, memorandos, faxes, enviados por pessoas famosas e/ou importantes [nem sempre é a mesma coisa] com um conteúdo interessante e/ou engraçado [idem].

Caí lá por causa da carta-resposta pessoal do ator Steve Martin [que ache hilário, a cara dele]. A carta do apresentador Conan O’Brien para uma garota que o convidou para ser seu acompanhante no baile de formatura foi muito fofo, e eu chorei litros com a resposta do Iggy Pop.

Virou meu novo blog obrigatório do dia.

Eu acho que nunca recebi correspondência de vip – mas,também, não me lembro de ter escrito para algum antes…

Primeiro de Abril

Primeiro de Abril! Bwahahaha!

Primeiro de Abril! Bwahahaha!

“Um dos efeitos colaterais do Primeiro de Abril é que ele força as pessoas a pensar ‘Será que isso é verdade?’ – o que deveriam fazer 365 dias por ano.” [comentário alheio no Twitter]

Segundo o site How Stuff Works?, a origem das brincadeiras de Primeiro de Abril vem da França. Até o ano de 1582, o calendário em uso no mundo ocidental era o juliano. Neste calendário o ano começava no dia 1º de abril. Depois que o Rei Carlos 9º adotou o calendário imposto pelo Papa Gregório 13º o ano passou a iniciar-se em 1º de janeiro, mas naquela época não tinha Internet e as notícias demoravam um pouquinho pra se espalhar. Tipo meses. Anos.

Assim, tinha quem ainda comemorava o réveillon em abril – os camponeses, a gente mais simples e iletrada, e aqueles reacionários que não aceitaram a mudança muito bem. Os que adotaram o calendário gregoriano então pregavam peças nessas pessoas, convidando-as para falsas festas e coisas assim. Os tolos de abril são chamados [em francês] de Poisson d’avril, os “peixes de abril”, provavelmente porque são ingênuos e fáceis de pegar.

Caiu na rede…

Essa é a eplicação mais aceita e difundida, mas pode ser também apenas mais um caso de uma tradição muito mais antiga que foi roubada pelos católicos [a escolher: a Hilaria romana pagã, o Holi hindu, o Purim judaico...].

Embora a Inglaterra só tenha adotado o novo calendário em 1752, a brincadeira do April’s Fool [tolo de abril] pegou por lá e espalhou-se na então colônia EUA também. Foi na Inglaterra, aliás, que a imprensa aderiu às pegadinhas de primeiro de abril. Órgãos geralmente sisudos e confiáveis publicam uma notícia falsa nesta data no meio do jornal e ficam à espera de um bobo que caia.

Continue lendo

Feliz Solstício de Verão!

O inverno lá em cima é o verão cá embaixo

O inverno lá em cima é o verão cá embaixo

Antigos povos agrários, situados na Europa dos primeiros séculos anteriores ao ano um, entravam em festa com o solstício de inverno. Na astronomia, o solstício de inverno acontece quando um dos pólos da Terra alcança o ponto mais afastado do Sol. Em decorrência disso, ocorrem fenômenos da natureza bastante perceptíveis como noites mais longas do que os dias, e a mudança da posição solar no céu terrestre. As sociedades agrárias, que se norteavam pelo ciclo da natureza, iniciavam as celebrações em torno de 22 de dezembro, quando se dá o solstício no Hemisfério Norte. [Circe Bonatelli in Espaço Aberto USP #74]

Segundo o Ivan, o solstício de verão acontece hoje às 15h50 já considerando o horário de verão [e a gente sempre pode contar com um astrólogo pra saber a hora certa dessas coisas]. O solstício é o fenômeno em que o eixo [axis] da Terra muda de inclinação, o que deixa este ou aquele hemisfério mais exposto aos raios solares – a contrário do equinócio que deixa o eixo num ângulo reto em relação ao Sol.

Para entender melhor, vale visitar o hotsite As Estações do Ano do Prof. Renato Las Casas, do Observatório Astronômico da UFMG. Ele ilustra bem o que significa sol a pino, equinócios e solstícios usando apenas um poste em Belo Horizonte/MG.

“A grande curiosidade das festas religiosas no Brasil é que elas seguem o calendário religioso europeu, de um lado, e os ciclos naturais do plantio e da colheita, de outro. Acontece que, como as estações são diferentes nos trópicos e na Europa, ocorrem discrepâncias, como o hábito de associar o branco da neve ao Natal”, explica Tirapeli. [Renata Saraiva in Revista FAPESP]

Quanto a mim, não quero nem saber, eu quero é festa. Então, feliz solstício de verão, de inverno, Yule ou Litha!

Posts legais
São João, Natal ou ambos? no blog da Lady Rasta
A origem do Natal no Que Dia É Hoje?
O André Forastieri prometeu um post sobre a origem do natal também. Vale ficar de olho.

NORAD Tracks Santa

Site no ar a partir de 1º de dezembro

Site no ar a partir de 1º de dezembro

O gadget no meu iGoogle informa que é tempo de mais um post tradicional no PdUBT! Desde 2002 [exceto em 2003] publico algo sobre o serviço de utilidade pública prestado pelo órgão de defesa aérea canadense e norte-americano NORAD: rastrear Papai Noel na noite de natal para que as crianças do mundo inteiro saibam onde ele está.

Por que?, perguntam-se os elfos.

Porque Terry Pratchett já disse:

“Tudo bem,” disse Susan, “Eu não sou burra. Você está dizendo que humanos precisam de… fantasias para tornar a vida suportável.”

NÃO. HUMANOS PRECISAM DE FANTASIA PARA SEREM HUMANOS. PARA SEREM O PONTO EXATO ONDE O ANJO CAÍDO ENCONTRA O MACACO PENSANTE.

“Fadas do dente? Papais Noel?”

SIM. É UM TREINO. VOCÊ COMEÇA APRENDENDO A ACREDITAR NAS PEQUENAS MENTIRAS.

“Para que possamos acreditar nas mentiras maiores?”

SIM. JUSTIÇA. MISERICÓRDIA. ESSE TIPO DE COISAS. [Terry Pratchett em Hogfather, traduzido por Enrique Trevelin no blog Coisas Geek de um Hobbit Inútil]

Ms não é só TP quem diz isso: psicólogos e profesores também.

A imaginação, além disso, é fundamental para o amadurecimento emocional da criança. “O mundo real é complexo demais para a criança novinha. O mundo da fantasia, ao contrário, pode ser manipulado e mudado. É uma espécie de treinamento que dá à criança os recursos emocionais para que ela mais tarde seja capaz de enfrentar o mundo real”, diz a médica Ivete Gattás, da Unidade de Psiquiatria da Infância e Adolescência da Unifesp.

Por fim, quando pais e filhos escrevem a cartinha juntos, montam a árvore de Natal e compartilham a ansiedade pela chegada do dia 25, os laços familiares são estreitados. [Folha, 29/11/09]

Não, não!, – os elfos replicam, – por que eles rastreiam Papai Noel?

Oh, é uma longa e antiga história.

Continue lendo

Volta pra casa, vai embora, tá de passagem: rodoviária

Rodoviária local

Rodoviária local

O Henderson, do blog Depokafé, comentou no Twitter a respeito do terminal rodoviário de Marília/SP,  que lembra muito um disco voador [especialmente à noite]. Na mesma hora lembrei do terminal de São José do Rio Preto, que me lembra uma aranha caranguejeira [especialmente... ah, você entendeu].

A Adrina, do blog À cata de palavras, e o Frank do Ideia Fix responderam que as rodôs de suas cidades também merecem menção honrosa e prometeram fotos. A de Pedra Lascada é normalzinha, você vê na foto acima.

Mas e na sua cidade, como é? Bonita, feia, sem graça, esquisita… Bizarra? Se quiser enviar fotinha, pódeixar que publico aqui. Se não quiser, pode divertir-se com as disponíveis no brasileiro Railbuss ou no português TerminalRodoviário.

Continue lendo